dd

OBRIGADO, LULA

Cássio Guilherme

Todos temos acompanhado com perplexidade os acontecimentos relacionados ao governo Lula e as catástrofes que se abateram sobre o povo brasileiro, particularmente as catástrofes relacionadas à esperança e à moral do povo. Entretanto, um fato extremamente positivo pode ser entendido dessa mixórdia toda: a verdadeira face do embasamento ideológico do PT e, por tabela, dos partidos de esquerda, finalmente foi desmascarada. Discutir meramente política nesse momento, sem levantar questionamentos de ordem ideológica, não vai nos ajudar a entender o que está de fato acontecendo.

Aprendemos na escola que comunismo e capitalismo são ideologias antagônicas e em franco processo de confronto. Mas será que isso é realmente verdade? O grande mérito dos Integralistas, que já na década de 30 perceberam o paradoxo, foi revelar de forma ordeira, pacífica, sem nenhum tipo de violência, aquilo que parecia ininteligível: o comunismo era na verdade o capitalismo travestido de revolucionário, ambas as ideologias serviam ao Grande Capital Internacional, ou seja, serviam aos mesmos interesses do banqueirismo internacionalista, que precisava e precisa destruir duas coisas fundamentais: a moral religiosa dos povos e a moral cívica das nações. Sem essa destruição, o Capital internacional não pode estrangular os países e nem perpetuar sua usura infrene, pois encontraria obstáculos intransponíveis. Alguém pode acreditar que FHC, de natureza supostamente neoliberal, é diferente do Lula, de orientação esquerdista marxista? Óbvio que os dois estão a serviço do banqueirismo internacional, ou alguém duvida disso?

As teorias marxistas representavam o exercício do óbvio. Queriam o poder para os trabalhadores, queriam o fim das elites e das explorações, queriam o povo no poder. Mas será que isso representa a verdade por trás de Marx? Alguém é contra o povo no poder? Alguém é a favor dos ricos e contra os pobres oprimidos? Alguém defende claramente os banqueiros e as elites e se posiciona contra os trabalhadores? Essas perguntas exemplificam que a teoria de Marx era apenas a visão do óbvio para justificar as revoluções socialistas e insuflar a massa contra a ordem estabelecida. O interessante, entretanto, é que uma vez a massa trabalhadora participasse e executasse a revolução, o que acontecia? Justamente, uma minoria de burgueses tomava o poder, massacrava qualquer insurgência popular, espalhava o medo e a barbárie e a suposta “ coletivização” servia apenas aos interesses daquela minoria de burgueses que tomou o controle da situação. Por acaso não foi assim na URSS e na China? Por acaso não foi assim em Cuba, Coréia do Norte e Camboja? Será que Fidel Castro é realmente inimigo dos EUA? Como os Estados Unidos iriam justificar seus orçamentos trilionários em armas sem a figura do comunismo e de ditadores latinos como Fidel?

Obrigado, Lula, por nos revelar com suas trapalhadas a verdade sobre o suposto “ socialismo marxista” que você e sua patota sempre disseram defender. Vocês infelizmente não sabem, como todo militante esquerdista que se filia a esses partidos de esquerda, mas estão ajudando justamente o que dizem combater: “ os grandes banqueiros internacionalistas e o Capital globalizante que esmaga os trabalhadores e as classes mais pobres”. Esse o grande paradigma que foi desmascarado por esse desastre do governo de esquerda.