O GRANDE CAPITAL INCENDEIA A BOLÍVIA:

 

CÁSSIO GUILHERME, PRESIDENTE DO MOVIMENTO INTEGRALISTA E LINEARISTA BRASILEIRO, MIL-B

 

“ O problema é muito mais complexo do que pensam os marxistas, para os quais há interesses nacionais em contraste. É este o grande equívoco! Não há desacordo de interesses entre as Nações, mas entre os exploradores das Nações...” In Miguel Reale, O Capitalismo Internacional, 1935  

 

                    Neste mês de setembro de 2008 assistimos desnorteados os acontecimentos de conflitos e conturbações no país vizinho, a Bolívia. Mais uma vez, a Imprensa deturpa todos os fatos, trazendo até o conhecimento público uma inundação de peraltices e inverdades, que só servem para confundir ainda mais a opinião pública brasileira. O que realmente está acontecendo com a Bolívia?? O que isso tem a ver com a realidade brasileira atual?? Vamos tentar compreender os fatos à luz de uma análise nacionalista dos acontecimentos, em contraponto com a enxurrada de mentiras que nos são mais uma vez apresentadas.

                   O Presidente atual da Bolívia é um ex-sindicalista e indigenista, Evo Morales, que enaltece e fala maravilhas acerca do Socialismo e prega uma distribuição de riquezas no país. A Bolívia é um dos países mais pobres do continente Sul-Americano, com uma população de aproximadamente 9,5 milhão de habitantes e uma área  2,3 vezes maior do que o Estado de Minas Gerais. É o país tristemente recordista em golpes de Estado e onde 60% da população vive na linha ou abaixo da linha de pobreza. A Bolívia é um país essencialmente agrário, mas nos últimos 30 anos começou a se destacar por causa de suas reservas de gás natural, petróleo e hidrocarbonetos estáveis.. O senhor Evo Morales foi eleito em 2005, na onda de Presidentes Socialistas devidamente apoiados pelo Grande Capital Financeiro, que tem o interesse de transformar a América Central e a América do Sul na URSAL, União das Repúblicas Socialistas da América Latina. O que está acontecendo na Bolívia é mais um exemplo decisivo de que essa xaropada de Comunismo e Capitalismo como ideologias de massa antagônicas não engana mais ninguém. Por trás dessas pseudo-ideologias estão os manipuladores das mentes Humanas, os Donos do Capital Mundial.

                   Pois bem. O senhor Evo Morales abandonou seu projeto idealista inicial( qual seja, uma transformação gradual) e começou a atacar o poderio econômico das empresas que exploram os recursos minerais na Bolívia, e por isso suas patrocinadoras nas eleições. Em maio de 2006, Evo Morales nacionalizou todas as empresas de Petróleo e gás natural, criando uma gigante estatal para gerir sozinha o setor,  o que desagradou sobremaneira as gigantes britânicas British Gás e Shell Oil, a americana Exxon Móbil e a espanhola Repsol YPF, além de prejudicar sobremaneira contratos com a nossa Petrobrás( um calote insensato contra o Brasil). Por estas atitudes  o Grande Capital Financeiro não esperava e iniciou-se então o contra-golpe ao governo de Morales. Além disso, a Constituição boliviana começou a ser modificada, ameaçando os grandes latifundiários de terra e o poder político dos agronegociadores do leste, a região mais rica da Bolívia. Imediatamente, o Grande Capital Internacional financiou os governadores dos Departamentos de Santa Cruz de La Sierra , Pando e Tarija, com o intuito de organizarem manifestações de repúdio ao governo. O Presidente Boliviano, pressionado pelas “ Forças Ocultas”, convocou um referendo e saiu vitorioso em agosto de 2008. Logo após , hordas de arruaceiros tomaram a Bolívia promovendo saques e linchamentos em Pando e Santa Cruz. Os “ pobres indígenas” e os mais miseráveis se colocaram ao lado de Morales, nesse conflito supostamente inicial de uma Guerra Civil. Lembramos que atualmente a Bolívia fornece 54% de todo gás natural consumido no Brasil, que por sinal representa mais de 15% da matriz energética do país.

                   De acordo com nossa análise Integralista do Séc XXI, podemos afirmar seguramente que esse conflito deixa até o momento algumas conclusões que serão cruciais para o futuro do Brasil:

1       - Qualquer Presidente que queira “ dar uma rasteira” nos interesses financeiros dentro do país sofrerá graves conseqüências, pois o Grande Capital Financeiro imediatamente promove revoluções e conflitos para desestabilizar o governo. Vários meliantes e criminosos presos na região de Pando eram mercenários que estavam ali simplesmente para criarem perturbações da ordem.

2       -  A roupagem de Socialista em nome dos mais pobres não cola mais. Num mundo globalizado como o nosso, os interesses dos mais pobres são infinitamente menores do que a voracidade por dinheiro dos mais ricos. Enquanto essa contradição não for destruída de dentro para fora, nenhuma revolução social pode ser alcançada e nenhuma justiça social será feita.

3       -  Não existe soberania efetiva nos países. Os Presidentes são meros mambembes controlados pelo poder econonômico das Corporações Transnacionais. Evo Morales quis se desfazer das cordas que o dominam mas seus controladores jamais permitirão isso de maneira fácil e substancial.

4 –  Como sempre vamos ter os velhos chavões batidos. Os adeptos de Morales vão dizer que existe uma conspiração dos EUA e um imperialismo. Os opositores vão dizer que existe um golpe comunista em curso para implantação da Ditadura do Proletariado. Na verdade um teatrinho de disputas políticas entre Evo Morales e os Governadores da Burguesia. O povo, historicamente escravizado pelo poder econômico, continua morrendo. Até o momento 30 pessoas assassinadas. Não existe nada de patriótico nessa disputa. Haveria alguma coincidência com as outras Republiquetas da América do Sul e Central??

Ou seja, o senhor Evo Morales, um Socialista de mentirinha que briga contra os neoliberais, nessa patotada que não engana mais ninguém, está sendo apenas vítima do veneno que o colocou no poder. Atenção Brasil, essa crise tem tudo para se espalhar pelo continente. Isso a mídia mentirosa não fala!! E todos aqueles políticos que almejarem se desfazer do Processo Colonial Financeiro imposto pelo Grande Capital Financeiro Internacional vão sofrer o mesmo inferno que está sofrendo Evo Morales. Vender a alma ao Diabo dá nisso!!